Market Profile mostra onde os profissionais estão comprando na bolsa

Conheça o Market Profile, um indicador que mostra onde está o dinheiro grosso na bolsa de valores

O Market Profile é um dos indicadores assimilados pela metodologia Raio X Preditivo que dá ao trader a visão de como o volume está se comportando em diferentes faixas de preço ao longo dos pregões passados e do pregão atual.

O Market Profile foi criado pelo trader americano J. Peter Steidlmayer, que também foi diretor da Chicago Board of Trade, e é uma das ferramentas selecionadas para fazer parte do Raio X Preditivo, como parte de seu arsenal de técnicas a fim de apontar zonas saudáveis de trade, para operações com ótima relação entre risco e probabilidade de ganho.

Neste artigo, explicamos brevemente o funcionamento do Market Profile e seu papel na Nova Análise Técnica.

  1. Market Profile: o que é?
  2. A história por trás do Market Profile
  3. Eventos aleatórios: Market Profile encontra ordem no caos
  4. Distribuição normal e Curva de Gauss: o cerne do Market Profile
  5. Market Profile e desvio padrão
  6. Market Profile mostra as áreas de valor
  7. Market Profile mostra as zonas de rejeição
  8. Market Profile: entenda como usar
  9. Conclusão


1. MARKET PROFILE: O QUE É?

O Raio X Preditivo incorpora o Market Profile em seu arsenal de ferramentas com a intenção de acompanhar o comportamento dos big players, graças à leitura do volume de negócio e, através disso, chegar à atuação desses participantes.

Milhares e milhares de negócios ocorrem a cada minuto na bolsa de valores. Muito dinheiro está envolvido a cada segundo. Essas ordens todas são executadas aos milhares a cada fração de tempo em diferentes faixas de preço. Se acompanharmos no book de ofertas e na lista de negócios executados, teremos a impressão de um comportamento aparentemente caótico.

No entanto, muitos participantes do mercado, a fim de tomar as melhores decisões, se concentram nessa informação desorganizada, tentando descobrir onde estão as maiores ordens. Essas ordens, que podem ser executadas ou mesmo canceladas e reposicionadas (blefes), se mostram impossíveis de serem acompanhadas pelos olhos e mente humanos. Quem se baseia nesse tipo de informação inevitavelmente vai entrar em operações equivocadas.

O Market Profile tem como função botar ordem nesse caos. Como ele faz isso? Ele registra de forma cumulativa os negócios que acontecem a cada faixa de preço. Assim, o volume vai se acumulando na forma de barras horizontais a cada nível de preço do ativo analisado.

Basta bater o olho nessa informação que o trader já sabe em que preços houve mais negócios fechados. Com essa simples informação (simples graças ao Market Profile, diga-se de passagem), fica mais fácil de tomar decisões mais acertadas.

Sabendo que houve muitas compras e vendas em determinada faixa de preço, fica fácil prever o que pode acontecer caso a cotação de um ativo comece a se afastar dessas regiões, claro, desde que nos apoiarmos em outros indicadores do Raio X Preditivo.


2. A HISTÓRIA POR TRÁS MARKET PROFILE

Como toda grande ideia, a ideia do indicador Market Profile, de Steidlmayer, sua origem remonta a outros gênios que a antecederam.

Em 1787, em uma pequena cidade do centro-norte da Alemanha, Braunschweig, os alunos foram inquiridos por seu professor a somarem todos os números inteiros de 1 a 100. Assim: 1+2+3+4+5... até chegar em 100. Um dos alunos, Carl Friedrich Gauss rapidamente chegou à resposta: 5050. O professor duvidou de que ele tivesse conseguido e, portanto, poderia ter trapaceado. Gauss apresentou a ele a fórmula da soma dos elementos de uma progressão aritmética a que, sozinho, chegou naquela aula.

Essa foi apenas a primeira das façanhas de Gauss, que viria a se tornar astrônomo, físico e um dos mais importantes matemáticos da História, desenvolvendo novos conceitos geométricos que ultrapassavam os da geometria euclidiana, novos elementos para a Teoria dos Números e um intenso trabalho na área da Aritmética.

Descobrindo o Método dos Mínimos Quadrados, chegou à Teoria dos Erros de Observação, conceito de Estatística que chegou à Lei de Gauss, que inclui outros conceitos importantes, como a Distribuição Normal e a Curva de Sino ou, como é chamada em sua homenagem, Curva de Gauss.

Finalmente, Steidlmayer

E foi numa aula de Estatística, na Universidade de Berkley, que, um século e meio depois, na década de 1950, Steidlmayer foi apresentado a todas essas ideias. De fato, a Curva de Sino tem tudo a ver com o Market Profile.

E, anos mais tarde, em 1985, Steidlmayer, depois de larga experiência como trader, veio a fazer parte do conselho diretor da Chicago Board of Trade.

Ele, então, notou que, como em outras ocorrências aleatórias, os volumes dos negócios fechados se distribuíam nas faixas de preço de maneira semelhante à curva de sino. Por três anos, ele focou em desenvolver uma ferramenta para essa leitura, a fim de que traders profissionais e amadores a usassem.


3. EVENTOS ALEATÓRIOS: MARKET PROFILE ENCONTRA ORDEM NO CAOS

Entender o que é um evento aleatório é fundamental para sabermos qual é o objetivo do Market Profile.

Mas não tem nada de complicado na aplicação prática desse conceito. Você não vai precisar se matricular na aula de Estatística da Universidade de Berkley.

O mercado é aleatório. Com milhares de participantes, cada um desses têm suas próprias razões para comprar ou vender um ativo ou mesmo não fazer nada em determinado momento: a metodologia que está usando, seus medos, suas euforias, os indicadores e até mesmo coisas tão imprevisíveis e pessoais como ter acordado com o pé esquerdo ou direito naquele dia.

Assim como não tem como saber quando e como um negócio isoladamente será realizado, não tem como tirar uma interpretação de um único negócio, por mais ativos que ele envolva (por exemplo, a compra de 5 mil contratos cheios de dólar).

Entenda isso: olhar um único negócio no book de ofertas ou na lista de negócios executados é encarar o mercado pela perspectiva individual. E isso é aleatório. É uma gota no mar.

Está na hora de parar de olhar as gotas do mar e passar a olhar o comportamento do oceano todo através de uma verdadeira visão de satélite meteorológico, que é o Market Profile.

O Market Profile mostra a ordem por trás do caos

O Market Profile oferece a perspectiva coletiva.

Quando temos a perspectiva coletiva temos também uma possibilidade superior de entender onde o preço do ativo tem mais chance de transitar.

Com esses conceitos, você poderá entender o que a curva de sino e os desvios padrões significam como informações fundamentais para determinar como os grandes players estão comandando o jogo do mercado em determinado momento do pregão.


4. DISTRIBUIÇÃO NORMAL E CURVA DE GAUSS: O CERNE DO MARKET PROFILE

Se tomarmos um grupo de pessoas aleatoriamente, digamos umas 10 mil, vamos descobrir que 7 mil delas têm entre 1,60 m e 1,80 m. As 3 mil restantes serão, aproximadamente, 1500 com menos de 1,60 e outras 1500 com mais de 1,80. Outra coisa que observaremos é que uma boa parte das pessoas se encontra no meio disso, com 1,70 m.

É só um exemplo, para você entender como funciona da distribuição normal e a curva de Gauss.

Num gráfico em que tivéssemos no eixo vertical o número de ocorrências e no eixo horizontal as estaturas, veríamos que a distribuição teria mais ou menos um formato de um sino, que começaria estreito nas menores estaturas, subiria com uma linha que atingiria o topo nos 1,70 m e voltaria a cair até o extremo da estatura, para além do 1,80.

Neste exemplo, concluiríamos que cerca de 70% da população tem entre 1,60 e 1,80. Se eu tivesse escolhido um participante aleatório, sem mostrar pra você, e perguntasse a sua estatura, em troca de um prêmio, você certamente teria mais chance se respondesse qualquer coisa entre essas duas alturas.

Um experimento para entender o Market Profile

Há um experimento que ajuda a entender isso. Imagine 10 mil pequenas esferas que são derramadas de um ponto central. Lá embaixo, diversos tubos em que elas irão se acumular. Porém, no trajeto, há diversos níveis de pinos, como obstáculos, distribuídos igualmente. A cada pino em que cada uma das esferas bate, há a opção de a esfera ser desviada para a esquerda ou para a direita, com 50% de chance para cada um desses lados. E, assim, as esferas mudam de trajetória de forma aleatória.

No final da queda, de acordo com a direção aleatória que tomaram, as esferas se alojam em diversos tubos distribuídos igualmente lá embaixo.

Você pode ver neste vídeo o experimento funcionando na prática:

Note que as esferas se acumularam principalmente nos tubos centrais.

Os tubos mais periféricos receberam menos bolinhas.

A tendência nesse experimento é que sempre se forme uma curva muito parecida com a Curva de Gauss ou Curva de Sino.

Se eu soltar uma única esfera, terei que fazer uma adivinhação para saber em que tubo ela irá cair (muito embora tenha 70% de chance de cair num dos tubos centrais). Essa é a perspectiva individual.

Mas, ao soltar 10 mil esferas, eu sei como o conjunto irá se comportar. Essa é a perspectiva coletiva e pode se aplicar na bolsa de valores com ajuda do Market Profile.

A perspectiva coletiva é totalmente previsível. Tal é o objetivo do Market Profile: determinar o comportamento mais previsível do preço de um ativo, a partir do volume, e, com isso, apoiando-se em outras ferramentas do Raio X Preditivo, tomar a melhor decisão estatisticamente.


5. MARKET PROFILE E DESVIOS PADRÕES

Os conceitos de distribuição normal e de Curva de Gauss evidenciam que situações aparentemente caóticas acabam por ter uma distribuição previsível de ocorrências.

E 70% das ocorrências estarão numa região única que inclui dois desvios padrão a partir do pico da curva.

O Market Profile utilizado no Raio X Preditivo aponta essa região em que 70% dos negócios são realizados. Ele funciona tanto em pregões já encerrados, mostrando áreas de valor de dias anteriores, como no pregão já em andamento, quando os volumes em cada nível de preço já estão se consolidando, com os negócios acontecendo em tempo real.

Enquanto no experimento as esferas se acumulam de forma vertical, no Market Profile, os “tubos” estão deitados, representados por cada faixa de preço.


6. MARKET PROFILE MOSTRA AS ÁREAS DE VALOR

No Market Profile temos alguns elementos importantes.

Mais ao centro, há um pico de volume, onde aconteceram muitos negócios (o 1,70 m no nosso exemplo da estatura de uma população). Esse pico central é chamado de POC ou Point of Control (Ponto de Controle).

Lembre-se de que essa linha está “deitada” ou horizontal e corresponde a um certo nível de preço.

Mais acima dela, em outro nível de preço, temos uma linha de valor superior, um desvio padrão acima.

Mais abaixo da POC, vemos uma linha de valor inferior, um desvio padrão abaixo.

Entre essas duas linhas limite, encontramos o que chamamos de zona de valor onde estão 70% dos negócios realizados no pregão em andamento ou nos pregões passados.

Finalmente, acima da linha de valor superior temos as áreas de máxima injusta e abaixo da linha valor inferior as áreas de mínima injusta.

Nessas áreas, os grandes players não encontram ou não oferecem liquidez naquele momento, o que pode ocasionar que o preço busque, por sua atuação, preços em áreas de valores mais acima ou mais abaixo do pregão atual.


7. MARKET PROFILE MOSTRA AS ZONAS DE REJEIÇÃO

O Market Profile também nos aponta os chamados “nós de baixo volume”.

São níveis de preço em que percebemos pouco volume de ativos negociados. São patamares de preço em que praticamente não houve negócios.

Como o nome indica, há uma grande possibilidade de esses níveis serem rejeitados, ficando sem o que chamamos de “sustentação institucional”.

Como não há liquidez nesses níveis – e liquidez é o principal problema a ser resolvido pelos big players institucionais – eles lutarão para que o preço do ativo busque outros níveis, visto que as posições que precisam montar e desmontar são enormes.

De posse desse conhecimento, o trader, com ajuda de outros indicadores do Raio X Preditivo, pode tomar decisões tanto de entrada como de saída das operações.


8. MARKET PROFILE: ENTENDA COMO USAR

Mas é preciso deixar claro: o Market Profile não dá entradas e saídas das operações. Ele não canta a pedra do bingo.

Ele é uma ferramenta de interpretação do que está acontecendo no mercado em determinado momento.

O Market Profile mostra o comportamento do volume e localiza as “pilhas de fichas” dos grandes players.

A intenção aqui é localizar as chamadas regiões de trade saudável em que o tamanho do risco de uma operação é muito menor que a possibilidade de lucro.

Porém, a possibilidade de uma decisão mais acertada é maior quando o Market Profile é incorporado na prática do trade junto de outras ferramentas do Raio X Preditivo: Sato’s Force, Sato’s Bar, Sato’s Defense e outros indicadores.

9. CONCLUSÃO

Olhar o gráfico de preço no tempo de um ativo é voar às cegas.

Adicionar a informação do volume simplesmente não ajuda muito também.

As ferramentas do Raio X Preditivo, no entanto, organizam o volume de maneira que é mais fácil interpretá-lo em contraste com o comportamento do preço.

O sobe e desce do preço, porém, por vezes esconde exatamente onde os negócios estão acontecendo de fato com maior volume. A informação está desorganizada.

Tentar organizar ou extrair essas informações a partir do que vemos no book de ofertas ou no times and trades é tarefa mais ingrata ainda: o olho humano, a mente, a memória não tem capacidade de lidar com isso.

Nesse sentido, o Market Profile se mostra uma ferramenta muito mais simples e inteligente.

O papel do Market Profile é esse: organizar a informação do volume de negócios a cada nível de preço, de maneira simples, clara e útil ao trader. Não bastasse, plota essas informações diretamente sobre o gráfico, revelando as posições dos grandes players que, através de seus robôs HFT (robôs de alta frequência de negociação), tentam a todo custo escondê-las com a compra e a venda de grandes lotes distribuídos em pequenos lotes em diferentes níveis de preço.

O Market Profile coloca ordem no aparente caos e revela informações preciosas que, se forem utilizadas com inteligência, trabalharão a favor de trades mais saudáveis e uma consistência nos ganhos do trader.

Escrito por Luiz Sato

Segundo Sato sua missão é transmitir conhecimento avançado aos traders brasileiros para aplicarem as metodologias e as ferramentas disponibilizadas ao seus alunos aumentando as probabilidades de ganhos nos mercados que são altamente competitivos e dominados principalmente pelos HFT´s (Robôs de alta frequência).

Deixe seu comentário

Comentários

mexico Ricardo20/01/2020

Tamo junto SATO

Leandro Gallo26/01/2020

Uso esta ferramenta em todas minhas operações . Sensacional Depois que fiz o curso . reconheço O tamanho presente que você deu para todos que operam no mercado . quem nunca usou market profire nao tem ideia do potencial . ainda por cima 100% Grátis . MARKET PROFILE <<<< ISSO VALE OURO "NÃO ACREDITA FAÇA O TESTE".

JOÃO26/05/2020

Sensacional essa ferramenta e o conteúdo sem Mimi explanando com clareza me faz acreditar que vocês do RAIOX Preditivo são instrumentos de Deus. Tamo junto.